Azure SQL Database – Deploy de um Banco de Dados

Nessa postagem vamos continuar aprendendo mais sobre o Azure SQL Database e vamos ver como fazer um deploy de um banco de dados SQL no Azure.

Para começar o nosso passo a passo, primeiramente vamos entrar no portal do Azure e pesquisar por SQL databases e clicar nele.

Na tela SQL databases clique em Create:

Após clicar em Create vamos entrar na tela de criação do nosso Azure SQL Database onde precisamos preencher alguns campos, vou passar por cada um para entendermos melhor.

Na primeira tela devemos escolher a Subscription e Resource group que será utilizado, caso não vá utilizar um RG já existente você pode criar um novo clicando em Create new.

Ainda na primeira tela, logo abaixo temos as opções Database details onde devemos definir o nome do nosso Banco de Dados e o Servidor dele, se vai ser utilizado um já existente ou criar um novo, para criar um novo é só clicar em Create new.

Caso tenha optado para a criação de um novo Servidor, preencha conforme abaixo, se você vai utilizar um existente pode ignorar esse passo abaixo:

Com isso o seu servidor está criado e podemos dar continuidade na configuração do banco.

Para esse modelo não vamos utilizar a Feature de Elastic Pool, portanto pode deixar essa opção marcada como No.

Logo abaixo é necessário escolher o modelo de compra onde é escolhido as opções de computação e armazenamento que será utilizado pelo nosso banco de dados SQL no Azure, então clique em Configure database para visualizar as opções disponíveis:

Temos os modelos vCore e DTU:

Para esse exemplo vamos utilizar DTU’s utilizando o modelo Standard S1 com 250GB de armazenamento, após selecionar é só clicar em Apply.

Logo abaixo devemos configurar como será feito backup de nosso Banco de Dados, vamos utilizar a opção Locally-redundant backup storage (dessa forma teremos o nosso backup armazenado com redundância local), pode clicar em Next e agora iremos configurar as opções de Networking.

Aqui nas opções de Networking é preciso definir algumas configurações importantes para o seu banco:

  • Network connectivity:
    • No access: Selecionando essa opção não será permitido nenhum acesso ao banco de dados.
    • Public endpoint: Selecionando essa opção o seu banco de dados estará acessível em qualquer rede do Azure e também pela internet.
    • Private endpoint: Selecionando essa opção estaremos restringindo o acesso ao nosso banco de dados pela internet, será possível apenas via IP privado.
  • Firewall Rules:
    • Allow Azure services and resources to access this server: Marcando essa opção como Yes vamos permitir que serviços do Azure como Storage Account, Backup, entre outros possam se comunicar com o SQL Database.
    • Add current client IP address: Marcando essa opção como Yes será adicionado o seu IP público às regras de Firewall do servidor do seu SQL Database, permitindo assim o acesso pela sua máquina.

Para a opção Connection policy vamos deixar selecionado a opção Default – Uses Redirect policy for all client connections originating inside of Azure and Proxy for all client connections originating outside Azure que é uma política de redirecionamento que permite que todas as conexões de cliente originadas dentro do Azure e Proxy para todas as conexões de cliente que são originadas fora do Azure.

Agora para a opção Encrypted connections vamos selecionar a versão mais recente que é o TLS 1.2.

Após terminar de configurar essas opções pode clicar em Next para avançarmos para as opções de segurança em Security.

Vamos deixar o Azure Defender desabilitado, portanto deixe marcado como Not now, aqui também é possível configurar a feature de TDE (Transparent Data Encryption) para o seu Azure SQL Database.

Após os ajustes podemos clicar em Next novamente e agora vamos para a aba Additional settings.

Data source: vamos selecionar se a nossa Database será criada do zero, à partir de um backup ou utilizando um Sample (é utilizado o banco AdventureWorks que é o exemplo oficial da Microsoft).

Database collation: é onde você define a Collation do seu banco de dados, vamos usar o padrão que está, porém caso sua aplicação tenha um requisito de Collation específica aqui é o momento de fazer esse ajuste!

Maintenance window: é onde configuramos a janela de manutenção do nosso banco de dados SQL no Azure, lembrando que é interessante manter essa janela fora do horário assim como você faz no seu banco On-Premises pois por mais que os bancos fiquem disponíveis e acessíveis durante essa janela de manutenção, em alguns updates é necessário um Failover o que causa uma leve e momentânea indisponibilidade do seu Azure SQL Database.

Clique em Next e vamos para a aba de Tags.

Tags, aqui temos a possibilidade de “taggear”(etiquetar) nosso banco, é uma forma de padronizar e organizar seus recursos no Azure, podemos usar as Tags para separar nossos recursos por projetos, departamentos, entre outros.

Agora podemos clicar em Next e ir para a tela de Review + create, onde temos um overview de todas as opções escolhidas para o nosso banco de dados, faça uma revisão e depois clique em Create para iniciar o processo de Deploy do seu Banco de Dados no Azure.

Assim que o deploy for concluído, podemos clicar na opção Go to resource para entrar na tela principal do nosso Azure SQL Database.

Agora você vai estar na tela de gerenciamento do seu Azure SQL Database onde é possível realizar todo tipo de ajuste necessário por ela!

Sendo assim, finalizamos a postagem sobre como fazer um deploy de um banco de dados SQL no Azure.

Espero que tenham gostado!

Aguardem que vem mais conteúdo pela frente!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s